TAÇA SP, A TAÇA DOS 300

By
Updated: janeiro 29, 2019

Taça dos 300 é um título inegavelmente perfeito para a Taça São Paulo de Boliche, numa referência à pontuação da maior partida do boliche.

Para que se obtenha a pontuação máxima numa partida de boliche é preciso fazer 12 strikes consecutivos na mesma partida.

Dessa forma se consegue totalizar 300 pontos , apelidada de “partida perfeita“.

A marcação de uma partida perfeita

Neste final de semana, dias 25, 26 e 27, decerto aconteceu o evento estadual mais tradicional do boliche no país, a Taça São Paulo de Duplas.

A Federação Paulista de Boliche (FPBOL) é, de fato, quem organiza esse evento, homologado pela Boliche Brasil (Confederação Brasileira de Boliche).

A Taça SP, por conseguinte, é válida para o Ranking Paulista e o Ranking Nacional de 2019.

A primeira edição foi realizada em 1980, todavia antes da fundação da FPBOL, que se deu em 14 de janeiro de 1986.

Os jogos quer no primeiro quer no segundo turno, foram disputados nas pistas do Bolix Bowling, do Shopping Internacional, em Guarulhos, SP.

A Taça dos 300

A tradição se manteve neste ano, de tal sorte que numa feliz coincidência, completou-se trinta anos da homologação da primeira partida oficial brasileira de 300 pontos.

O 300 oficial brasileiro foi conseguido primeiramente por Carlos “Caco Cruz”, justamente numa Taça São Paulo, na décima edição em 1989.

De lá pra cá, em suma, foram cravadas quatorze partidas de 300 pontos na Taça São Paulo.

Em 2001, Carlos Caco Cruz, então filiado à Federação do Rio de Janeiro, novamente igualou o recorde nacional de uma partida na Taça SP.

Caco Cruz (Villa Bowling)

Igualmente, na mesma edição de 2001, Reynaldo Marsolik da Federação Paranaense também registrou a sua marca perfeita.

Foi então registrado o terceiro 300 da Taça São Paulo.

A história dos 300 na Taça SP

Depois que se passaram três anos, em 2004, foi a vez de dois recordistas registrarem os 300 pontos:
Francisco Eberl da Federação Paulista e
Renato Castellões da Federação Mineira.

Em seguida, dois anos depois, em 2006, Feliph Rosa da Federação Paulista cravou o seu 300 na 26.ª edição, e o sexto da Taça SP.

Em 2014, nesse hiato de oito anos, Bruno Costa da Federação Mineira fez 300 na 34.ª edição da Taça São Paulo.

Logo depois, no ano seguinte, em 2015 foi a vez de Roberto Vilas Boas da Federação de Brasília.

Em 2017, por outro lado, o paulista William Hideki iniciou o seu reinado com dois 300 logo de cara, sendo o único a fazer duas partidas perfeitas numa mesma edição.

Enfim, confirmando a boa safra 2017, outro atleta paulista, Renan Zoghaib também igualou o recorde nacional.

Renan, dessa forma registrou o 11.º 300 da Taça São Paulo.

Só que no ano passado (2018) o “Rei 300 da Taça SP” marcou presença novamente, William Hideki (SP), fez seu terceiro 300 na 38.ª edição.

Então, para não deixar a coroa cair, em 2019,e pelo terceiro ano consecutivo, William Hideki, fez outro 300.

Logo em seguida, minutos após, foi a vez de Paulo Feijó, da Federação do Rio de Janeiro, registrar a 14.ª partida perfeita da Taça São Paulo.

Em resumo, nacionalmente já foram registrados 63 partidas de 300 pontos, sendo 59 masculinas e 4 femininas.

O último 300 feminino no Brasil, contudo, foi em 2009 por Titila Alvarez, da Federação Baiana, na Taça Minas Gerais.

Os campeões da Taça SP 2019

Foram então 116 participantes inscritos na edição deste ano, sendo 84 nas divisões masculinas e 32 nas divisões femininas.

Logo após o encerramento de todas as partidas, a paulista Rosina Freitas sagrou-se Campeã do Torneio Com Handicap.

O Handicap, a princípio, foi calculado após as sete partidas da primeira rodada e fixado até o finall

Assim, Rosina ganhou uma bola nova de boliche, oferecida pelo Clube Ribeirão Preto (SP).

Os resultados completos e em detalhes estão no site da Confederação Boliche Brasil, já que utiliza um sistema exclusivo de pontuação, o GoBowl.

 O exclusivo Sistema GoBowl foi desenvolvido pelo atleta catarinense Dido Silva, que facilita não apenas o acompanhamento online das partidas, como também o desempenho do atleta na temporada.

Clique aqui e veja, em resumo, o Almanaque da Taça São Paulo e conheça os campões de todos os tempos.

Premiação das Duplas Masculinas e Mistas

Em seguida ao final do primeiro turno do terceiro e último dia de competições, teve início a cerimônia de premiação.

1.ª Divisão de Duplas Masculinas,
pódio formado conforme a seguinte classificação:
Campeões: William Hideki (SP) & Eduardo Issa (SP)
Vice-Campeões: Igor Pizzoli (SP) & Rodrigo Marques (SP)
3.º lugar: Pedro Diniz (SP) & Nilson Wada (SP)
Maior Partida: 515 de William Hideki (SP) & Eduardo Issa (SP)

(e-d) Rodrigo Marques, Igor Pizzoli, Eduardo Issa, William Hideki, Nilson Wada, Pedro Diniz

2.ª Divisão de Duplas Masculinas & Mistas
pódio formado conforme a seguinte classificação:
Campeões: Cléo Duarte (SP) & Cláudio Goto (SP)

Vice-Campeões: Dido Silva (SC) & Gilmar Bachi (SC)
3.º lugar: Clauco Levy (MT) & Renato Ávila (MT)
Maior Partida: 465 de Cristian Poveda (SP) & Alexandre Simão (SP)

(e-d) Glauco Levy, Renato Ávila, Cléo Duarte, Cláudio Goto, Dido Silva

Premiação das Duplas Femininas

1.ª Divisão de Duplas Femininas
pódio formado conforme a seguinte classificação:
Campeãs: Roberta Rodrigues (SP) & Stephanie Martins (SP)
Vice-campeãs: Dê Luqueti (SP) & Roseli Santos (SP)
3.º lugar: Maria Diniz (SP) & Rosina Freitas (SP)
Maior Partida: 501 de Lúcia Vieira (RJ) & Pollyana Arantes (DF)

(e-d) Roseli Santos, Dê Luqueti, Stephanie Martins, Roberta Rodrigues, Maria Diniz, Rosina Freitas
Lúcia Vieira e Pollyana Arantes

Duplas Juvenis Femininas
pódio formado conforme a seguinte classificação:
Campeãs: Aline Kazumi (MG) & Thais Miyuki (DF)

Vice-campeãs: Mariane Almeida (RJ) & Patrícia Diéguez (SP)
3.º lugar: Gabriela Reinbold (SP) & Júlia Paschoal (SP)
Maior Partida: 391 de Aline Kazumi (MG) & Thais Miyuki (DF)

(e-d) Patrícia Diéguez, Mariane Almeida, Thais Miyuki, Aline Kazumi, Gabriela Reinbold, Júlia Paschoal

Premiação do All Events Individual – Masculino

1.ª Divisão Masculina
pódio formado conforme a seguinte classificação:
Campeão: William Hideki (SP)

Vice-campeão: Eduardo Issa (SP)
3.º lugar: Igor Pizzoli (SP)
4.º lugar: Rodrigo Marques (SP)
5.º lugar: Marcos Nemerski (MS)
Maiores Partidas: 300 de William Hideki (SP) e 300 de Paulo Feijó (RJ)

2.ª Divisão Masculina
pódio formado conforme a seguinte classificação:
Campeão: Dido Silva (SC)

Vice-campeão: Toninho Meneghini (MS)
3.º lugar: Flávio Alonso (SP)
4.º lugar: Cláudio Goto (SP)
5.º lugar: Pedro Lima (SC)
Maior Partida: 276 de Dido Silva (SC)

(e-d) Pedro Lima, Flávio Alonso, Dido Silva, Toninho Meneghini, Cláudio Goto

Premiação do All Events Individual – Feminino

1.ª Divisão Feminina
pódio formado conforme a seguinte classificação:
Campeã: Roberta Rodrigues (SP)

Vice-campeã: Stephanie Martins (SP)
3.º lugar: Dê Luqueti (SP)
4.º lugar: Lúcia Vieira (RJ)
5.º lugar: Marlene Bonacina (MS)
Maior Partida: 257 de Stephanie Martins (SP)

Premiação do All Events Individual – Juvenil

Divisão Juvenil Feminina
pódio formado conforme a seguinte classificação:
Campeã: Thais Miyuki (DF)

Vice-campeã: Aline Kazumi (MG)
3.º lugar: Mariane Almeida (RJ)
4.º lugar: Ester Diniz (SP)
5.º lugar: Júlia Paschoal (SP)
Maior Partida: 224 de Thais Miyuki (DF)

Divisão Juvenil Masculina
pódio formado conforme a seguinte classificação:
Campeão: Pedro Diniz (SP)

Vice-campeão: João Vitor Dartora (SC)
3.º lugar: Rafael Zuccari (SP)
4.º lugar: Victor Cajueiro (SP)
5.º lugar: Vinicius Cajueiro (MS)
Maior Partida: 266 de Pedro Diniz (SP)

(e-d) William Hideki, Rafael Zuccari, Victor Cajueiro, Vinicius Cajueiro

Clique na imagem abaixo para abrir o álbum de fotos da 39.ª Taça SP

Deixe uma resposta

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE
× Contato pelo WhatsApp: clique aqui