QUEM GANHOU O PAULISTA DE CLUBES 2018?

By
Updated: março 20, 2018

Terminou na tarde desse domingo, dia 18, o Campeonato Paulista de Clubes de Boliche.

Um dos maiores eventos do boliche nacional foi organizado e promovido pela Federação Paulista de Boliche.

As disputas ocorreram nas 24 pistas Brunswick do Bolix Bowling do Shopping Internacional, em Guarulhos, na Rodovia Presidente Dutra, Km 225.

Foram 92 participantes, entre titulares e reservas, distribuídos em 4 divisões com 22 equipes de quatro membros cada uma.

O PLANILHAMENTO DOS DADOS

Pela segunda vez foi utilizada a parceria com o site da Confederação Boliche Brasil na computação dos dados, num Campeonato Paulista de Clubes.

A primeira foi na realização da tradicional 38.ª Taça São Paulo de Duplas de Boliche 2018.

O Sistema GoBowl de resultados ao vivo foi incorporado pela confederação, que o oferece gratuitamente às federações estaduais para realização de campeonatos e torneios.

No último dia de competição, no domingo, houve um congestionamento de acessos ao site da confederação fazendo com que ficasse inacessível por algumas horas.

Foram registradas 1.582 linhas jogadas pelos 92 participantes nos quatro dias do evento.

Por causa disso, os dados tiveram que ser planilhados manualmente, causando atraso na divulgação dos resultados finais, pelo qual os organizadores pedem desculpas à todos.

RESULTADOS ONLINE

OS ERROS NA PREMIAÇÃO

Por conta da tabulação manual, aconteceram dois erros na premiação das Fases, a saber:

Na Fase All Events Individual Masculina – 3.ª divisão o pódio correto é
OURO para José Sayão (Clube Tiger D) e não para Celso Pallma (Pinheiros D), como foi anunciado;
PRATA para Airton Fukumoto (Fênix B) e não para José Sayão;
BRONZE para Helinho Neto (YEX A) e não para Hideki Shimosaka (Fênix D).

Na Premiação Final de Pontos dos Clubes, houve uma inversão na entrega da PRATA e o BRONZE.
O OURO foi confirmado para o Clube Tiger B (1.185 pontos);
A PRATA ficou com o Clube Pinheiros C (910,5 pontos);
O BRONZE foi para o Clube Friends A (886 pontos).

LISTA COMPLETA DE TODOS OS PREMIADOS

Os Clubes Campeões do Campeonato Paulista 2018 foram:


1.ª DIVISÃO

Destaque para o título inédito do Clube Pinheiros, que se tornou Eneacampeão Paulista consecutivamente (2010, 2011, 2012, 2013, 2014, 2015, 2016, 2017 e 2018).

OURO: CLUBE PINHEIROS A, equipe formada por Roberta Rodrigues, Celso Azevedo, Renan Zoghaib e Igor Pizzoli;
PRATA: CLUBE RIBEIRÃO A (Roseli Santos, Eduardo Issa, William Hideki e Franz Monteiro);
BRONZE: PINHEIROS B (Stephanie Martins, Renato Kim, Felipe Rezende e Nilson Wada).
MAPA DE PONTOS DA 1.ª DIVISÃO

(e-d) Celso Azevedo, Roberta Rodrigues, Igor Pizzoli, Renan Zoghaib, Feliph Rosa (diretor técnico do evento)

2.ª DIVISÃO

OURO: TIGER B (Rosina Freitas, Márcio Rossato, Paulo Nunes e Marcos Oliveira);
PRATA: PINHEIROS C (Coca Camargo, Fábio Reinbold, Márcio Paschoal e Gianfranco Dieguez);
BRONZE: FRIENDS A (Marina Suartz, Feliph Rosa, Mário Farias e Luís Coelho).
MAPA DE PONTOS DA 2.ª DIVISÃO

(e-d) Marcos Oliveira, Rosina Freitas, Márcio Rossato e Paulo Nunes

3.ª DIVISÃO

OURO: TIGER D (Ester Diniz, Flávio Alonso, José Sayão e Carlos Thur);
PRATA: RIBEIRÃO E (Chris Gmurczyk, Bruno Gmurczyk, Christian Poveda e Joni Arata);
BRONZE: TIGER C (Inês Yamaguti, Marco Kudaka, Vinícius Leite e Wagner Koga).
MAPA DE PONTOS DA 3.ª DIVISÃO

(e-d) Carlos Thur, Flávio Alonso, Ester Diniz, José Sayão

4.ª DIVISÃO

OURO: RIBEIRÃO F (Telma Buckup, Caito Bianchi, Antonio Santos e Anderson Zambianco);
PRATA: PINHEIROS D (Sílvia Schuster,Leila Zuccari, Márcia Luxo, Celso Pallma e Valdir Bernardo);
BRONZE: FÊNIX C (Caca Prado, Rita Bovo, Fábio Cunzolo, José Chibly, Tarik El Kadri e Raul Batman).
MAPA DE PONTOS DA 4.ª DIVISÃO

Participantes pelo Clube Ribeirão


As novidades do Paulista de Clubes 2018

Campeonato Paulista de Clubes 2018 teve algumas novidades para os participantes deste ano.

A primeira novidade foi que agora as equipes serão formadas com quatro componentes.

Também foi liberado para o quarteto ter mais que uma mulher, se for de interesse do clube,
e conforme as regras de pontuação e média.

Haverá a aplicação da regra de um par de pistas como cortesia.

Clique aqui e veja como se aplica essa regra.

O formato “Baker”

A maior novidade é o formato “Baker” na última rodada, no qual os quatro integrantes da equipe jogaram a mesma partida.

Cada componente da equipe iniciou a partida sob um número: atleta 1, atleta 2, atleta 3 e atleta 4.

Na 1.ª partida: o atleta 1 jogou os frames 1, 5 e 9, o atleta 2 jogou os frames 2, 6 e 10 (fechamento), o atleta 3 jogou os frames 3 e 7, o atleta 4 jogou os frames 4 e 8.

Na partida seguinte: o último a jogar foi o atleta dois que jogou o frame 10, então nessa segunda partida o atleta 2 começa a partida, depois será a vez do atleta 3 e assim sucessivamente.

Não foi permitida a alteração da ordem inicial escolhida, pois assim todos os atletas da equipe jogaram a mesma quantidade de frames.

Na quarta rodada com o Sistema Baker a mudança de par de pistas foi a cada 2 (duas) linhas.

Por que esse formato se chama “Baker”?

O “sistema Baker” foi inventado na década de 1950 por Frank K. Baker, então secretário-secretário executivo do ABC American Bowling Congress, o antecessor do USBC.

Baker surgiu com o novo método de pontuação, a troca de jogadores a cada frame, porque acreditava que assim o Boliche poderia ser mais atraente para os espectadores.

Os organizadores de campeonatos resistiram ao formato sugerido até que, finalmente, ele foi usado em um jogo oficial em 1974, durante o NBC Bowling Spectacular.

Na época, tanto quanto hoje em dia, os jogadores disseram que sentiram que o sistema enfatizava o espírito de equipe.

Prós e contras do “sistema Baker”

Muitos jogadores colegiais não gostam do formato porque alegam que ele diminui a participação individual, especialmente com equipes de cinco componentes.

No entanto, outros jogadores preferem o sistema Baker porque ele incentiva que todos se concentrem em um objetivo comum, o que fortalece a união da equipe.

Além de reduzir a concorrência interna da equipe, o “sistema Baker” provoca a confiança mútua, gerando o aperfeiçoamento da disputa esportiva.

Sem dúvida alguma que esse formato gera uma sensação diferente no jogo, pois o conceito de parceria é reforçado quando a equipe tem que confiar um no outro.

Cada qual jogando com o melhor de si em cada frame entende que irá contribuir para o sucesso do grupo.

FASES DISPUTADAS

* 1.ª FASE – Individual Masculino e Feminino, no sábado, dia 10 de março;
* 2.ª FASE – Duplas Mistas e Duplas Masculina, no domingo, dia 11 de março;
* 3.ª FASE – Individual Masculino e Tercetos Mistos, no sábado, dia 17 de março;
* 4.ª FASE – Equipes no formato Baker, no domingo, dia 18 de março.

TABELA DE PONTUAÇÃO

As equipes participantes do Paulista de Clubes acumularam pontos
conforme a classificação de seus atletas nas Fases disputadas,
de acordo com tabela abaixo


A FPBOL (Federação Paulista de Boliche)

A entidade estadual paulista foi fundada em 14 de janeiro de 1986, para administrar o esporte boliche.

O escopo básico desta Federação é difundir e incentivar a prática e o ensino do Boliche no Estado de São Paulo.

A FPBOL tem autoridade legal, também, para cumprir e fazer cumprir todos os atos de poderes ou órgãos de hierarquias superiores.

A FPBOL é filiada ao Boliche Brasil, a Confederação Brasileira de Boliche.

Boliche Brasil foi fundada em 1.° de dezembro de 1993, após o desmembramento da modalidade da Confederação Brasileira de Desportos Terrestres.

Boliche Brasil é reconhecida e vinculada ao COB – Comitê Olímpico Brasileiro, e também filiada ao:
World Bowling – Confederação Mundial de Boliche,
PABCON – Pan American Bowling Confederation,
CSB – Confederación Sudamericana de Bowling,
CIByB – Confederación Iberoamericana de Bowling y Bolos.

Deixe uma resposta

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE