BOLICHE FEMININO NO PAN LIMA 2019

By
Updated: julho 30, 2019
Boliche Feminino no Pan Lima 2019

A 18.ª edição dos Jogos Pan-Americanos começou oficialmente na sexta-feira, 26 de julho, e vai até o dia 11 de agosto.

As disputas do Boliche foram de 24 a 30 de julho.

A sede dos Jogos Pan-Americanos de 2019 é Lima, capital do Peru, que recebe a competição pela primeira vez.

Esse grande evento esportivo é realizado desde 1951 e reúne todos os países das Américas.

Em 2019, 6.680 atletas de 41 países disputam 61 modalidades esportivas, 22 delas classificatórias para a Olimpíada de Tóquio, no ano que vem.

A participação feminina brasileira no boliche do Pan Lima 2019 contou com as duas melhores jogadoras da atualidade, ambas do Clube Pinheiros (SP): Stephanie Martins e Roberta Rodrigues (na foto abaixo).

O Pan Lima na modalidade Boliche teve duas fases com distribuição de medalhas: Duplas e Individual.

O Brasil ainda não conquistou nenhuma medalha na categoria feminina até esta edição, mas estamos evoluindo e cada vez mais próximos do pódio.

Na Fase de Duplas o Ouro ficou com as norte-americanas Stefanie & Shannon, a Prata com as mexicanas Iliana & Miram e o Bronze com as dominicanas Aumi & Astrid.

México, Estados Unidos, República Dominicana
(foto por Miguel Bellido/Lima 2019)

Observação: nos destaques em vermelho estão as maiores partidas e séries do evento, em verde as maiores partidas e séries brasileiras.

Na Fase Individual as oito melhores disputam o título entre si, no sistema Round-Robin (todas contra todas), sendo 20 pontos de bônus pela vitória e 10 pelo empate.

Boliche Feminino

Depois dessas oito partidas, as quatro finalistas disputas as medalhas nesta terça-feira, dia 30, sendo a primeira colocada contra a quarta e a segunda versus a terceira.

As duas vencedoras disputam o Ouro e a Prata, as duas perdedoras ficaram com o Bronze.

Boliche Feminino
Boliche Feminino no Pan
(e-d) Miram Velazco, Clara Guerrero, Iliana Lemus, Thashaina Seraus, Shannon Okeefe, Maria Rodriguez, Sofia Granda, Aumi Guerra
Boliche feminino no Pan
Boliche Feminino no Pan Lima 2019

MILCO, O MASCOTE DO PAN 2019

Milco (diminutivo de “cuchimilco”) é uma estátua que representa as antigas civilizações que viveram na costa central do Peru.

Essas conhecidas estatuetas peruanas, inspiradas na forma humana, estão sempre com os braços abertos, em sinal de boas-vindas aos visitantes.

As estátuas de argila (terracota) eram uma tradição da civilização Chancay, que viveu na região de Lima nos 1200 e 1470, antes dos incas. 

Milco Pan Lima 2019

Criado pela ilustradora e desenhista peruana Andrea Medrano, o mascote foi escolhido há dois anos, por voto popular.

O Pan-Americano teve um mascote pela primeira vez há 40 anos, em 1979, quando os jogos foram realizados em Porto Rico.

Stephanie Martins, a Campeã Recordista

Stephanie Martins, nasceu na capital paulista em 19 de abril de 1991, é destra e tem 1,70m de altura.

É filiada à Federação Paulista de Boliche e joga pelo Esporte Clube Pinheiros, onde é sócia e frequentadora desde a infância.

Stephanie Martins
(foto acima, por Rudy Trindade) Stephanie Martins no approach, prestes a sacar.

É Octacampeã Brasileira de Clubes, Bicampeã Brasileira Individual (2017 e 2018), Bicampeã Universitária nos Estados Unidos pela Webber University.

Foi Campeã e recordista Pan-Americana no PABCON Feminino de 2018, disputado em Santo Domingo, na República Dominicana.

Nessa jornada irrepreensível, Stephanie quebrou o recorde Pan-Americano de seis games com 226 + 221 + 279 + 279 + 245 + 268, totalizando 1.518 pinos e a sensacional média de 253,00.

Stephanie Martins
(foto acima, do arquivo pessoal) Stephanie Martins comemorando o Ouro e Recorde no PABCON 2018.

Foi a primeira brasileira, e única até agora a ser aceita na PWBA (Professional Women Bowlers Association).

Em 2015, durante a 51st QubicaAMF Bowling World Cup, Las Vegas, Estados Unidos, foi a primeira brasileira a liderar uma fase classificatória.

Um feito inédito, pois esta posição nem mesmo os homens que representaram o Brasil conseguiram realizá-lo até então.

Stephanie voltou a representar o Brasil na 53.ª Copa Mundial, realizada em Hermosillo no México.

No ano passado, retornou a Las Vegas para a 54.ª Copa Mundial, na sua segunda participação nessa cidade norte-americana, e a terceira na QubicaAMF Bowling World Cup.

Roberta Rodrigues, a Hexacampeã Brasileira

Roberta Rodrigues, nasceu na capital paulista em 28 de novembro de 1988, é destra e tem 1,70m de altura.

É filiada à Federação Paulista de Boliche e joga pelo Esporte Clube Pinheiros, como atleta convidada.

Roberta Rodrigues
(foto acima, por Rudy Trindade) Roberta Rodrigues no approach, prestes a sacar.

Roberta já foi seis vezes Campeã Brasileira Individual, em 2016, 2012, 2011, 2010, 2009 e 2008.

Roberta Rodrigues
(foto acima, do arquivo pessoal) Roberta Rodrigues comemorando mais um título.

Roberta é Octacampeã Brasileira de Clubes, Bicampeã Sul-Americana Individual na Fase Master, Medalha de Bronze no Pan-Americano Campeão dos Campeões.

Também foi medalha de Prata no Campeonato Ibero-Americano de Bowling, disputado em Buenos Aires, Argentina.

Participou duas vezes da Copa Mundial de Boliche QubicaAMF, a primeira vez em 2009 (45.ª edição), em Malaca na Malásia.

A segunda foi em 2016 (52.ª edição) em Xangai na China, terminando na 15.ª posição com 194,79 de média em 24 partidas.

Programação do Boliche no Pan Lima 2019

*Horário local na tabela abaixo, some +2 horas para o horário de Brasília

Boliche no Pan
boliche no Pan
Logo dos Jogos Pan-Americanos 2019, com marca d´água da modalidade boliche.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *