INSTRUÇÕES DO JOGO

Primeiros passos para jogar boliche

BOLICHE: COMO É O JOGO?

O boliche pode ser praticado por pessoas de todas as idades, não importando o peso e a altura.

Pode-se jogar boliche tanto como lazer, entre amigos e familiares, como esporte em grandes competições nacionais e internacionais, podendo ser jogado durante toda a vida, sempre com a possibilidade de obter bons resultados.

O andar correto sobre o “approach”, juntamente com o arremesso da bola, é visto como um dos mais perfeitos e bonitos movimentos atléticos.

OBJETIVO DE UM JOGO DE BOLICHE

O Boliche tem por finalidade arremessar uma bola sobre uma pista para atingir 10 pinos dispostos numa formação triangular.

Uma partida ou uma “linha” consiste de dez jogadas (“frames”), sendo que em cada delas o jogador tem direito a dois arremessos no máximo, para derrubar todos os pinos. No caso de derrubar todos os dez pinos na primeira jogada (“strike”) não deve jogar a segunda bola.

APPROACH (ÁREA DE ARREMESSO)

Antes do início da pista existe uma área denominada “approach” (chegada), com espaço suficiente para que o jogador dê alguns passos e arremesse a bola.

Atenção: Quando estiver se preparando para jogar, antes de subir no “approach” observe as pistas próximas, tanto à sua esquerda como à sua direita. Nunca saia junto com o vizinho de pista pois isso atrapalha a concentração de ambos.

Somente o jogador da vez é quem deve ficar no “approach”.

Evite demorar para arremessar a bola, pois isso prejudica a pegada (“grip”) nos furos em razão do suor nos dedos, além de atrasar as jogadas dos outros jogadores.

Jamais leve bebida ou comida ao “approach”, pois qualquer sujeira poderá causar um acidente.

Na prática é comum denominar “approach” o conjunto dos movimentos do jogador desde sua entrada na pista, seu posicionamento e concentração, sua maneira de segurar e arremessar a bola até que ela chegue aos pinos.

Para se conseguir um “approach” correto e seguro necessita-se de treinamento contínuo, de preferência acompanhado de um instrutor. Dessa maneira adquiri-se a regularidade e confiança necessárias para executar todos os movimentos de forma automática e inalterável.

No início de treinamento é muito raro conseguir resultados expressivos, por isso não se incomode com um pontuação baixa, insista no seu aprendizado que certamente sua média irá aumentar consideravelmente.

PISTA DE BOLICHE

A pista de madeira ou sintética possui 62 pés (ou 18,20m) de comprimento por 1,07m de largura.

Tradicionalmente, a pista possui dois tipos de madeira, os 6m iniciais que correspondem à área de arremesso e o espaço onde ficam os pinos são montados com madeira branca e dura (maple canadense).

O meio da pista até onde são colocados os pinos é feito de madeira marfim.

Constituída de 39 tábuas de 1×3″ unidas pelo sistema de macho e fêmea, recebe uma aplicação de laca de poliuretano. Diariamente aplica-se sobre a pista um óleo de fabricação especial, conforme especificações técnicas, que, além de protege-la, cria dificuldades no arremesso.

Atualmente, a maioria dos boliches está mudando para pistas sintéticas, muito parecidas com a fórmica colocada sobre um aglomerado de madeira. Esse material de 1 polegada de espessura, foi desenvolvido e aperfeiçoado pelos maiores fabricantes de boliche do mundo – AMF e BRUNSWICK – inclusive sendo testado e aprovado pela NASA.

Provavelmente, você já ouviu algum praticante de boliche dizer algo sobre “leitura da pista“. Isso significa que, dada a experiência do jogador, ele consegue achar o ponto de saída e a seta mais convenientes para arremessar a bola, após algumas jogadas.

Essas variações (saída e seta) dependem, basicamente, das condições da pista e a forma como foi passado o óleo protetor (“short”, “medium” ou “long”).

Antes de iniciar-se um torneio ou campeonato os organizadores autorizam um “bate-bola” (arremessos sem a contagem dos pontos) para leitura da pista e aquecimento dos jogadores. Estes, por sua vez, fazem arremessos não só visando a saída e seta corretas para um “strike” mas também para atingir os pinos 7 e 10 o que ajuda no fechamento de “spare”.

PINOS DE BOLICHE

Cada um dos 10 pinos tem aproximadamente 50 cm de altura, 20 cm de diâmetro na metade de sua altura e 7 cm na sua base, pesando cerca de 1,5k.

Os pinos são torneados e recebem uma capa plástica de 3mm para proteção, sendo balanceados de acordo com as regras da FIQ que exige um mínimo de 1.531 gramas até 1.645 gramas de peso.

Existe uma distância média de 30,5 cm entre o centro de um pino e outro.

GLOSSÁRIO DO BOLICHE

1001 – apelido da figura formada quando restam os pinos 7-10. É o ” split” mais difícil para se fechar o “spare”, porém o seu fechamento não é impossível.

Alguns jogadores já conseguiram esse feito geralmente usando a tabela lateral.

2002 – apelido da figura formada quando restam os pinos 4-6-7-10. (em inglês: big ears ou big four ou golden gate)

all events – total geral da pontuação de todas as partidas disputada no evento.

Geralmente é usado para classificar individualmente o atleta, somando-se todas as partidas disputadas, independentemente das fases do evento (que podem ser: individual, duplas, tercetos, quartetos, quintetos, sextetos ou times)

approach – área anterior à pista até a linha de falta, onde o jogador caminha fazendo os movimentos para o arremesso.

back up – jogada de efeito em que a bola lançada com o braço direito faz uma curva à direita, ou quando lançada com o braço esquerdo faz uma curva à esquerda.

baby split – figura formada quando restam dois pinos para a segunda jogada (podem ser os pinos 2-7 ou 3-10).

blind – pontos computados ao jogador ausente numa rodada de um torneio ou campeonato. Geralmente considera-se a média do jogador menos 10 pontos.

bola morta – alerta do fiscal de pista ou de outro jogador quando percebe que falta algum pino no lançamento da primeira bola, invalidando a jogada.

break point – espaço onde a bola jogada com efeito “prende-se” à pista fechando a sua trajetória em direção ao “pocket”.

broche de ouro – quando se consegue três “strikes” consecutivos no fechamento da linha.

canaleta – depressão que existe à esquerda e à direita da pista, destinada a evitar que a bola invada as pistas vizinhas.

double – (ou “ligue”) quando se consegue dois “strikes” consecutivos.

dutch 200 – uma partida de exatamente 200 pontos conseguida através de “strikes” e “spares” alternados.

encarar – quando a bola atinge o pino frontalmente, geralmente resulta em “split” ou “furo”

five bagger – (ou “quina-ligue”) quando se consegue cinco “strikes” consecutivos.

four bagger – (ou “quadri-ligue”) quando se consegue quatro “strikes” consecutivos.

frame – cada uma das dez jogadas possíveis, cada “frame” (tradução: quadro) permite a jogada de até duas bolas (se fizer “strike” na primeira bola lançada muda-se para o próximo “frame”).

O décimo “frame” permite três bolas desde que se consiga primeiramente um “strike” ou um “spare”

fritar ou furar – errar totalmente o(s) pino(s). (em inglês “open” ou “miss”)

handicap (hdp) – vantagem numérica utilizada para haver equilíbrio entre jogadores de níveis diferentes, resultante de um cálculo segundo uma fórmula que varia conforme as regras do evento

hook – jogada de efeito em que a bola lançada com o braço direito faz uma curva à esquerda, quando o jogador é destro, ou quando a bola lançada com o braço esquerdo faz uma curva à direita, quando o jogador é canhoto

house ball – denominação das bolas de boliche destinada ao público pelos centros de boliche

in a row – (tradução: “na fila” ou “em seguida”) mensagem que aparece em alguns monitores do sétimo ao décimo-primeiro “strikes” consecutivos.

João e Maria – figura que resulta da posição de dois pinos, um atrás do outro, restantes após o primeiro lançamento (podem ser os pinos 1-5 ou 2-8 ou 3-9).

linha – partida ou jogo (game).

linha/partida real – quando se consegue completar uma linha somente com “strikes” e/ou “spares”.

linha/partida perfeita ou 300 – quando se consegue completar uma linha somente com “strikes”.

O máximo que se consegue numa mesma linha são 12 “strikes”, embora tenha 10 frames, o décimo “strike” consecutivo numa mesma linha dá o bônus de mais 2 jogadas extras.

A pontuação máxima, sem “handicap”, é de 300 pontos.

mensageiro ou pescador – apelido do pino que atravessa o pin-deck depois dos demais. Por sorte, às vezes, esse pino derruba o último pino em pé.

pacer – (pronuncia-se “pêicer”) Denominação do jogador que participa de uma ou mais rodadas de um torneio, porém sem que sua pontuação seja considerada na classificação.

Geralmente o “pacer” substitui alguém para completar o grupo e não alterar o ritmo de jogo.

pêndulo – movimento realizado para lançamento lançamento da bola.

pin deck – área localizada no final da pista, onde ficam os 10 pinos montados em formato triangular

pino mestre – apelido do pino 1. Diz-se que o jogador erra a jogada quando a primeira bola não atinge o pino 1.

pocket – (em inglês significa “bolso”) diz-se quando a bola “encaixa” com precisão entre entre os pinos 1-3, quando o jogador é destro ou 1-2 quando é canhoto.

poff – quando restam dois pinos próximos um do outro e a segunda bola acerta apenas o pino da frente.

qualifying – denominação de um torneio classificatório, normalmente destinado a selecionar um grupo de jogadores que irão participar de outro evento.

railroad – figura formada quando restam pinos separados por distancia maior, o que torna obrigatório o lançamento de um ou mais pinos sobre o(s) outro(s). (por exemplo: 4-10, 6-7, 5-7, 5-10, 2-10, 2-4-10 etc) * vide “split”

round robin – sistema de disputa no qual cada jogador joga contra todos os outros conforme uma tabela escalonada

six pack – (ou “sena-ligue”) quando se consegue seis “strikes” consecutivos.

spare – derrubar os pinos restantes na segunda jogada (seu símbolo é um travessão /).

split – figura formada quando restam pinos afastados um do outro (exceto quando um deles é o pino 1), dificultando o fechamento do “spare”.

Obs.: em alguns monitores tal jogada é sinalizada por um retângulo ou círculo vermelho em volta do número de pinos derrubados na primeira jogada.

split “garaginha” – figura formada quando restam dois pinos paralelos sendo possível derrubá-los passando a bola entre os dois (podem ser os pinos 2-3 ou 4-5 ou 5-6 ou 7-8 ou 8-9 ou 9-10).

scratch – denominação da pontuação obtida sem o acréscimo do “handicap”

strike – derrubar todos os dez pinos na primeira jogada, cujo símbolo é a letra X. É o gol do boliche!

turkey – (ou “tri-ligue”) quando se consegue três “strikes” consecutivos (em inglês” turkey” significa “peru”, daí surgir em alguns monitores de vídeo o desenho dessa ave).

Em alguns centros de boliche nos Estados Unidos, durante o Dia de Ação de Graças, costumava-se premiar o primeiro jogador a fazer 3 strikes consecutivos com um peru, daí o apelido dessa jogada.

washout – Figura formada quando restam os pinos 1-2-4-10 ou 1-2-10 para os destros ou 1-3-6-7 ou 1-3-7 para os canhotos.

CONTAGEM DOS PONTOS NO BOLICHE

A pontuação de uma partida ou linha varia de acordo com a quantidade de pinos e a forma como o jogador os derruba, podendo ir de zero (quando nenhum pino é derrubado nas dez jogadas ou “frames”) até o máximo possível de 300 pontos, ou seja, 12 “strikes” consecutivos.

Supostamente, como cada partida tem 10 “frames” só seriam possíveis 10 “strikes”, porém se o jogador derrubar todos os pinos no primeiro arremesso do décimo “frame”, ele ganha o direito de jogar mais duas bolas, conseguindo assim a chance de completar 12 “strikes” numa mesma linha.

Toda pista possui uma Linha de Falta com mais ou menos 1,2 polegada e na largura da pista, localizada entre o término do “approach” e o início da pista. Se o jogador pisar nesta linha, ao fazer o seu arremesso, perderá a jogada.

Existem Linhas de Falta com sensores eletrônicos que detectam a falta através de células foto-elétricas e aplicam a penalidade automaticamente ao infrator, mostrando no monitor de anotações zero ponto ( – ) e, se for o primeiro arremesso, serão colocados novamente os dez pinos. Dessa forma, caso o jogador derrube os dez pinos nessa segunda jogada após a falta, será computado um “spare”. Se a falta for na segunda jogada, não marcará pontos nessa, valendo apenas os pinos derrubados na primeira jogada.

Exceto quando um strike for feito, o número de pinos derrubados no primeiro lançamento do jogador deverá ser marcado no canto superior esquerdo do quadrado correspondente a cada frame, e o número de pinos derrubados em seu segundo lançamento deverá ser marcado no canto superior direito do quadrado correspondente àquele mesmo frame.

Se nenhum pino for derrubado na segunda bola, o espaço referente àquele lançamento deverá ser preenchido com (-). A anotação dos dois lançamentos deverá ser feita imediatamente.

EXEMPLO DE CONTAGEM DE PONTOS:

Simulação de um placar de um partida (ou game ou linha) de Boliche

No primeiro frame o jogador do exemplo derrubou os 10 pinos na primeira bola jogada (strike), porém para marcar esses dez pontos do primeiro frame, antes é preciso jogar as duas bolas seguintes (porque o bônus pelo strike são os pontos das DUAS BOLAS seguintes)

Por que 30 pontos no primeiro frame?
R: 10 pelo strike + bônus das DUAS BOLAS jogadas na seqüência por esse strike
(10 + 10, já que o jogador fez dois strikes) é igual a 30 pontos.

Por que 57 pontos no segundo frame?
R: são os 30 acumulados do primeiro frame (veja acima) + os 10 pontos pelo strike que fez neste segundo frame + bônus das DUAS BOLAS jogadas na seqüência por esse strike (na primeira o jogador fez outro strike e na segunda derrubou apenas 7 pinos). Então: 30 + 10 + 10 + 7 é igual a 57 pontos (total até o segundo frame)

Por que 76 pontos no terceiro frame?
R: são os 57 acumulados até o segundo frame + os 10 pontos pelo strike que fez neste terceiro frame + bônus das DUAS BOLAS jogadas na seqüência por esse strike (na primeira o jogador derrubou 7 pinos e na segunda apenas 2).
Então temos: 57 + 10 + 7 + 2 = 76

Por que 85 pontos no quarto frame?
R: são os 76 pontos acumulados até o terceiro frame + os 9 pontos (7+2) conseguidos nesse frame (sem bônus porque não fez strike nem spare).
Então temos: 76 + 9 = 85

Por que 95 pontos no quinto frame?
R: são os 85 pontos acumulados até o quarto frame + os 10 pontos (spare 8+2) conseguidos nesse frame + o bônus da BOLA SEGUINTE por esse spare (zero, porque o jogador cometeu falta e não marca ponto).
Então temos: 85 + 10 + 0 = 95

Por que 104 pontos no sexto frame?
R: são os 95 pontos acumulados até o quinto frame + os 9 pontos conseguidos nesse frame (0 + 9), sem bônus porque não fez strike nem spare).
Então temos 95 + 0 + 9 = 104

Por que 124 pontos no sétimo frame?
R: são os 104 pontos acumulados até o sexto frame + os 10 pontos pelo strike conseguido nesse frame + bônus das DUAS BOLAS jogadas na seqüência por esse strike (na primeira o jogador derrubou 7 pinos e na segunda 3 pinos).
Então temos 104 + 10 + 7 + 3 = 124

Por que 143 pontos no oitavo frame?
R: são os 124 pontos acumulados até o sétimo frame + os 10 pontos pelo spare conseguido nesse frame + o bônus da BOLA SEGUINTE por esse spare (o jogador derrubou 9 pinos).
Então temos: 124 + 10 + 9 = 143

Por que 152 pontos no nono frame?
R: são os 143 pontos acumulados até o oitavo frame + os 9 pinos derrubados nesse frame (sem bônus porque não fez strike nem spare).
Então temos: 143 + 9 = 152

Por que 180 pontos no frame final (o décimo)?
R: são os 152 pontos acumulados até o nono frame + 10 pelo strike na primeira bola jogada nesse frame + bônus das DUAS BOLAS seguintes (outro strike e 8 pinos).
Então temos: 152 + 10 + 10 + 8 = 180

OBS: se fizer strike na primeira bola jogada no décimo frame ganha-se DUAS bolas extras para jogar como bônus. Se fizer spare nas duas primeira bolas jogadas no décimo frame ganha UMA bola extra para jogar como bônus.

Resumindo, existem três formas de acumular pontos:
1) pelos pinos derrubados, quando não fizer strike ou spare;
2) pelos pinos derrubados, mais os pinos derrubados nas DUAS bolas seguintes quando fizer strike;
3) pelos pinos derrubados, mais os pinos derrubados na BOLA seguinte quando fizer spare.

Observe que, quando fizer strike ou spare num boliche com monitor automático, não aparecem os pontos de imediato justamente porque no momento desse strike ou spare não se sabe quantos pinos serão derrubados nas jogadas seguintes, que são as de bônus.

BOLICHE: EQUIPAMENTO & ACESSÓRIOS

BOLAS DE BOLICHE

São fabricadas com variados materiais, tais como: borracha dura, poliuretano, poliéster, etc. Pesam entre 6 e 16 libras no máximo (2,72kg e 7,25kg), não devem ter mais que 27 polegadas (aproximadamente 22 cm) de diâmetro.

Como escolher uma bola de boliche

No boliche de sua preferência vá até a prateleira de bolas e procure por uma que lhe seja mais confortável possível, nem muito leve (normalmente destinada às crianças e mulheres) nem muito pesada (indicada para quando estiver mais familiarizado com o jogo).

Se você observar bem verá que toda “house ball” (bola fornecida pelo boliche) tem um número que indica o seu peso (em libras) para auxiliar a sua escolha.

Experimente algumas bolas com pesos diferentes até achar a mais adequada ao seu estilo.

Tabela dos números e pesos das bolas de boliche

Como segurar a bola de boliche

A maneira correta para uma pegada firme e confortável é introduzir o polegar no furo maior da bola e os dedos médio e anular nos outros dois furos da bola.

Segure-a de forma correta: nem tão forte que fará com que a levante demais, nem tão fraco a ponto de soltá-la antes do ponto ideal. Para evitar esse problema, procure por bolas que tenham o tamanho dos buracos bem ajustados aos seus dedos, nem muito apertados a ponto de dificultarem a saída deles, nem tampouco muito largos pois certamente a bola irá cair de sua mão no primeiro movimento. Depois de introduzir os três dedos na bola, a palma da mão deverá “repousar” ela para indicar a melhor escolha.

Pegue a bola com as duas mãos (*) e, se tiver que aguardar um pouco a sua vez de jogar, segure-a no braço esquerdo caso seja destro ou no direito caso seja canhoto, assim você não cansa o braço de arremesso e evita que seus dedos fiquem suados.

(*) Atenção: ao retirar a bola da máquina de devolução segure-a de forma ao não deixar seus dedos expostos ao choque com outra bola eventualmente devolvida.

SAPATOS ESPECIAIS PARA JOGAR BOLICHE

Não se joga boliche com qualquer calçado, por isso o controle do local escolhido sempre tem sapatos especiais para fornecer aos seus clientes. Eles tem solas de couro liso e um salto especial que não deixa marcas no “approach”.

Você pode comprar seus próprios sapatos de boliche. Fabricados especialmente para esse esporte, eles possuem a sola do pé esquerdo inteiramente de couro para deslizar melhor quando se aproximar da linha de falta, já a do pé direito tem apenas a ponta de couro, sendo o restante de borracha para tracionar o pé no início do movimento. Fique atento nesse detalhe pois os sapatos dos canhotos têm o formato da sola invertido.

Entre os acessórios para o boliche há escovas de aço para limpeza da sola do sapato e pós especiais que facilitam o deslize no “approach”. Em alguns campeonatos ou torneios o uso de determinados acessórios e produtos são proibidos.

LUVAS ESPECIAIS PARA JOGAR BOLICHE

Embora alguns instrutores desaprovem o seu uso, alguns praticantes utilizam luvas especiais para auxiliar o arremesso da bola. Feitas de metal elas corrigem eventuais erros de posicionamento da mão, dando mais firmeza e segurança em alguns casos.